17 maio 2013

Rocambole de brigadeiro branco, (ainda) o nosso favorito


Rocambole de brigadeiro branco

O ser humano, dentro do possível, das suas potencialidades e habilidades tem a tendência a se aperfeiçoar nas atividades as quais ele se dedica. Treino, empenho, aquisição de conhecimento e referências são alguns dos métodos para que a pessoa se supere ou vá melhorando sua performance.

Com a atividade de blogar também é assim. Se olhar para trás, nos quase 3 anos de existência do Caldeirão, percebo uma mudança não só na minha maneira de cozinhar - acho que essa também se aperfeiçoou - mas sobretudo na maneira que posto uma receita.

No começo não sabemos direito qual é o perfil dos leitores para os quais estamos escrevendo e muitas vezes não temos quantidade suficiente deles nem parâmetros para avaliar. Passamos as receitas talvez não citando dados importantes - como tamanho da fôrma, quantidade final, serve quantas pessoas, só para citar como exemplos - ou modo de preparo que subentende-se que a pessoa já saiba cozinhar há algum tempo.

Sinto hoje - guardadas algumas prováveis falhas e ainda consciente que muito tenho a melhorar - que evolui. Tento e me empenho de verdade em passar a receita de uma maneira que as pessoas, desde a mais tenra na cozinha até a mais experiente consigam executá-la sem dúvidas. 

As imagens que ilustram as receitas também são um registro de como vamos aprendendo a tornar nossa comida mais fotogênica. Assim, olhando de novo para trás, vejo o quanto esse blog tem receitas boas "escondidas" por fotos ruins nem tanto.

Esse rocambole é um exemplo disso. Já foi postado logo no início do blog, é um dos nossos favoritos e que faço sempre e sempre é um sucesso. Havia pensado em apenas substituir a foto da postagem antiga, mas seria como apagar um pouco do passado do Caldeirão. Importante ter esses registros, imagino.

Então vamos lá, aqui vai (novamente) a receita do rocambole queridinho da nossa família, ou aquele que já tendo intimidade suficiente com vocês, meus queridos leitores, posso confessar que se pudesse o comeria sozinha, escondida e de uma vez só.




Rocambole de brigadeiro branco
Rocambole de brigadeiro branco
(fôrma retangular de 34 x 23 cm)

Ingredientes
>rocambole
5 ovos em temperatura ambiente (claras e gemas separadas)
5 colheres (sopa) de açúcar peneiradas
5 colheres (sopa) de farinha de trigo peneiradas
1 colher (sobremesa) de fermento em pó químico - para bolos
>recheio
1 lata de leite condensado
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
>para polvilhar
açúcar e canela em pó o quanto necessário

Preparo
>recheio
Leve os ingredientes ao fogo médio em uma panela de fundo grosso até dar o ponto que, ao raspar a colher pelo fundo da panela seja possível ver o fundo dessa. 

Detalhe importante: o brigadeiro ao esfriar vai endurecer um pouco mais, portanto não faça o recheio com ponto de brigadeiro de enrolar ou será mais difícil espalhar pelo rocambole. 

>rocambole
Preaqueça o forno a 200 graus.

Usando uma batedeira elétrica bata as claras até obter o ponto de neve (picos firmes). Adicione as gemas, uma a uma. Agora acrescente o açúcar, pulverizando sobre a massa ainda com a batedeira ligada. Faça o mesmo com a farinha e por fim o fermento. Despeje na assadeira untada e enfarinhada e leve para assar até ao espetar um palito no meio do bolo ele saia seco.

>montagem
Enquanto o rocambole estiver assando faça o seguinte preparo para rechear e enrolar: molhe e torça bem um pano de prato limpo. Pulverize açúcar sobre toda a sua superfície.

Retire o rocambole do forno, passe uma faquinha pelas bordas da assadeira para descolar a massa. Desenforme ainda quente sobre o pano preparado. Pincele um pouco de leite por toda a massa (pouco mesmo para não encharcar). Espalhe o recheio uniformemente. Enrole com o auxílio do pano para dar a forma.

Transfira o rocambole cuidadosamente para uma travessa. Se gostar, pulverize com uma mistura de canela e açúcar.

Bom apetite!

7 comentários :

  1. Também já pensei em substituir as fotos mais antigas quando repito alguma receita, mas eu acho que o passado nunca deve ser tocado, em todos seus aspectos.
    Rocambole preciso praticar mais, minha mãe é a rocamboleira oficial aí tenho preguiça de aprender as coisas que ela sabe fazer bem.

    Ah, a bebê (tá sem nome ainda, afe) está prevista para o começo de julho :)

    beijão!

    ResponderExcluir
  2. Que delícia, Sandra! No quesito rocambole, eu sou muito mais que tenra...rs. Nunca fiz! Tenho medo do processo de enrolar... mas vou criar coragem! E já sei onde buscar uma receita com pedigree!
    Fico feliz pela sua evolução e de poder estar aqui fazendo parte como leitoramiga! De fato, no início do blog nem sabemos se alguém realmente lê o que postamos...rs. E o seu talento, ou melhor o seu dom, está cada dia mais belo e mais apetitoso, pode ter certeza. As fotos, cada vez mais lindas! E as receitas... humm... Sou suspeita, pois já testei salgadas, doces... adoro o seu cardápio! E a criatividade na busca de receitas inusitadas também me fazem visitar o seu caldeirão com frequência!
    Parabéns, minha amiga do coração!!!

    Bjs e ótimo finde! ;-)

    ResponderExcluir
  3. Nossa... Este Rocambole tem tudo que eu Adoro :0)
    Obrigado pelo carinho de sempre em meu Blog... E quero aproveitar para te desejar um Excelente Fim de Semana.
    Beijos Márcia (Rio de Janeiro - Brasil)

    http://decolherpracolher.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Mas isso e tentação de mais amiga, ficou lindo!

    ResponderExcluir
  5. Olá, qual é o tamanho da forma que você usa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Micheli, o tamanho da fôrma está escrito bem abaixo do título da receita.

      Excluir

Sua visita e seu comentário são muito importantes para o Caldeirão. Comentários somente com intuito de fazer propaganda serão deletados.

Obrigada e volte sempre!