17 fevereiro 2017

Pão de fôrma para lanche (semi integral)

Pão de forma semi integral


Hoje o assunto é extenso (e polêmico). Peço que compreendam meu ponto de vista e entendam que não estou fazendo julgamentos. Só queria expor uma questão que foi levantada recentemente na internet pela pessoa que é a fonte da receita que trago hoje.

Rita Lobo é para mim uma inspiração constante. Considero seu programa no canal GNT, o "Cozinha Prática" simplesmente impecável. Receitas com ingredientes simples, acessíveis e rotineiros nas nossas quitandas e mercados e que com seu toque são transformados em refeições super caprichadas. Comida de verdade, aquela que alimenta corpo e alma. Pois foi um post no Twitter endereçado a ela que surgiu uma questão sobre essa onda de "medicalização da alimentação". 

Quando era criança, nos anos 1960, não haviam tantos alimentos ultraprocessados e nem cadeias de fast food em profusão. Após esse período e com a adesão em massa da tal "praticidade" na cozinha, muitas famílias se desconectaram da comida totalmente feita em casa. Isso criou gerações com problemas de sobrepeso e doenças decorrentes (aliado a fatores como sedentarismo e outros). Pois era mesmo de se esperar uma reação e retomada do estilo de cozinhar dos nossos antepassados. 

15 fevereiro 2017

Rocambole de churros e voltando

Rocambole de churros



Queridos leitores. Imagino que os que me acompanham já tenham compreendido que este não é apenas um blog de receitas.

O nome, Caldeirão, já entrega que aqui se cozinha "de um tudo". Histórias, percepções, casos e sentimentos. Ah, e as receitas acompanham.

Bem, estando eu sumida das postagens - porque meu fogão continua com a chama acessa, sempre! - e tentando engatar um tema para começar esse ano que já parece que veio com tudo, confesso que estava um pouco precisando de um empurrão, ou uma chamada, ou sei lá o quê.

Pois acreditem, recebi um email de uma pessoa que acompanha o blog me perguntando se estava inativo. Respondi prontamente que não, que estou sem tempo e bláblá, essas desculpas que dou a mim mesma para postergar minha volta. Mas aí, bem, aí senti que esse seria o impulso que precisava para voltar. E aqui estou...

29 dezembro 2016

Salada de lentilhas com cebolas caramelizadas e ervas e Ano Novo, de novo!

Salada de lentilhas e cebolas caramelizadas



Diria que foi no mínimo curiosa a única vez que passei um Reveillon fora do Brasil. Foi no Hemisfério Norte - fazia frio - e ficamos nós e uma multidão em uma praça, a tal da mais badalada, da cidade para a contagem regressiva para o ano novo. Parecia que aquele povo só iria embora dali ao raiar do dia, tamanha aparente empolgação de apitos e reco-recos. Pois juro que passados uns 10 minutos após a meia noite não havia mais ninguém. 

Certo que é pleno verão no nosso país nessa época e talvez isso dê uma animação extra às pessoas para comemorarem mais. Mas o fato é que depois daquela experiência comecei a valorizar mais os nossos rituais de passagem de ano. Em um bom idioma "brasileiro", nossas "mandingas" (tentando explicar o significado dessa palavra: pequenos atos que acreditamos serem responsáveis por nos ajudar a obter algo que almejamos) são parte do charme e cultura que nos faz como somos, brasileiros sim senhor!

Aqui vale desde vestir branco, roupa íntima nova (e cada cor dessa tem um foco específico), pular 7 ondas na praia, guardar um folhinha de louro na carteira, comer uvas, romãs, lentilhas e por aí vai. Acreditamos que esses rituais, ou mandingas nos trarão paz, sorte, dinheiro, saúde, amor, amizade....

23 dezembro 2016

Ovos Nevados e o Espírito Natalino



Ovos Nevados



Essa época do ano me faz mais reflexiva do que já habitualmente sou - como se isso fosse possível. Seriam os apelos das propagandas para venda de presentes, ou as campanhas humanitárias, o frenesi da renovação para o próximo ano (não sem antes fazer um balanço desse que estamos), sempre almejando nos tornarmos melhores do que fomos, ou somos, enfim. 

Os sentimentos fáceis afloram em profusão. Abraçamos mais quem vemos sempre como se precisássemos demonstrar mais ainda nosso carinho e amor. Coisa que podemos fazer em outros momentos do ano, mas no Natal parece fazer mais sentido, ou mais necessário.