quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Homus de abacate


Homus de abacate

Ontem, em um delicioso almoço, conversamos sobre alimentação saudável e suas repercussões não só para a saúde do indivíduo, mas do planeta também. O papo foi longo e profundo. Nem acho que seja o caso de levantar e contar todos os tópicos, mas vou apenas falar bem resumidamente das minhas opções.

Desde a adolescência - precisamente aos 15 anos de idade - optei por seguir a dieta vegetariana, como já contei algumas vezes aqui no Caldeirão. No meu caso, que nunca gostou e nem sequer provou alguns tipos de carnes na vida, foi fácil fazer essa mudança de hábitos. Porém, ao seguir essa alimentação, há que se tomar alguns cuidados. Não que ache que comer carne supra as necessidades que precisamos, mas considerando um prato típico brasileiro como arroz + feijão + carne + batata (e quem sabe uma saladinha de alface e tomate), se tirarmos a carne o que sobra realmente fará a pessoa ter um ganho vitamínico diário não muito recomendável.

Assim, a variedade e diversidade com os nossos amigos do Reino Vegetal tem que ser constante. Não somente usar verduras, legumes, tubérculos e frutas diferentes, mas também usá-los em preparos diferentes. Temperos, ervas, grãos e tudo o que puder enriquecer seu prato em sabor, também trará saúde por tabela para seu corpo. Aqui, o conceito de "menos é mais" é o inverso. Mais é mais, mais saúde, principalmente!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Tahine caseiro

Tahine caseiro


Tahine
é uma pasta feita basicamente de gergelim. Serve de tempero, digamos assim, para alguns pratos da culinária árabe.

Pois bem, pelo menos aqui no Brasil, comprar tahine pronto tem algumas desvantagens. A primeira delas é o preço, e a segunda, o tamanho da embalagem comercializada. Como minha família é pequena, utilizar uma ou duas colheres em uma receita e depois aguardar até a próxima vez, ainda que mantenha essa pasta em um outro pote na geladeira, sempre dá receio de perder o prazo da validade ou do produto não estar adequado para uso. 

Aí outro dia me encorajei a tentar fazer em casa, pesquisando algumas receitas na internet. Comprei um pacotinho de gergelim (baratinho, por sinal) e resolvi arriscar. Não consegui me decidir a seguir nenhuma receita em especial, então fui no método da tentativa.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Bolo de semolina

Bolo de semolina


"Se estou feliz, faço um bolo. Quando estou triste, faço dois". Ouvi essa frase da chef - a quem muito admiro - Heloísa Bacellar na sua palestra no último Mesa SP. Diria que poderia ter sido escrita por mim, tal minha identificação com ela.

Cozinhar me faz bem. Se estou em um momento bom, ou assim, nem lá nem cá, no equilíbrio, então minha ida para a cozinha transforma em comida gostosa esse meu estado de espírito. Mas se estou fragilizada, ou um tanto descompensada, triste inclusive, então o cozinhar me promove uma cura emocional. 

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Macaroons de coco e limão

Macaroons de coco e limão


"Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa", diz a sabedoria popular. Hoje trago a receita de uns macaroons e não macarons. O simples "O" a mais do nome muda totalmente o conceito do doce.

Macarons (com um O) são aqueles sanduíches de duas partes de merengue, feitos à base de claras de ovos e farinha de amêndoas. Têm um recheio cremoso e podem ter sabores e cores diversas (pistache, chocolate, framboesa e tantos outros). Nunca os fiz. São um tanto temperamentais, pelo que dizem os que já fizeram várias tentativas, muitas delas sem sucesso. Não tenho medo do dar errado simplesmente, meu único senão é o alto preço da farinha de amêndoas, que inibe bastante a vontade de "vamos fazer e ver no que vai dar". Um dia, quem sabe, tomo coragem.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Bolo de coco com laranja


Bolo de coco com laranja

Tenho cá minhas esquisitices. Pensar é uma delas. Alguém também pensaria, "mas pensar é esquisito?". Sei lá, mas do jeito que penso, talvez seja. Digo isso apesar do fato de não estar dentro da cabeça dos outros para saber como esses pensam. Só Imagino que cada um tenha sua dinâmica própria de pensamento, apenas isso.

Penso até enquanto medito e como dizem os sábios, "se você tem tempo de respirar, tem tempo de meditar". Então, se respiro a toda hora, sem faltar nem um segundo, passo a meditar e consequentemente, pensar. Descrevo esse raciocínio para mostrar como é o meu pensar. Desse jeito assim, procurando teorias, explicações, ou sentidos das coisas. Doideira, assumo!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Pão 100% integral (não precisa sovar)

Pão 100% integral


Tem pelo menos duas coisas na vida que me motivam: uma, é a curiosidade, outra, o desafio. Ambas, acredito, nos fazem sair nas nossas zonas de conforto. E é aí que a aventura fica divertida.

Trazendo isso para um exemplo prático e relacionado aos assuntos desse blog. Outro dia vi essa receita na fanpage do blog La Cucinetta, no Facebook. Na hora anotei os ingredientes (muito poucos) e o preparo (muito simples). Confesso que se não conhecesse o blog, talvez não tivesse me encorajado tanto a tentar esse pão. Mas, por quê?