sexta-feira, 25 de março de 2016

Palha italiana de corte, Páscoa e processos


Palha italiana de corte


Quem me conhece sabe que, apesar de não ter ou seguir nenhuma religião, sou uma pessoa que norteia meu caminho baseando-me em valores espirituais. 

Assim como não tenho cor preferida, comida, lugar, também gosto de abrir e ampliar meus conceitos e absorver o que cada religião ou filosofia têm a me ajudar no meu processo de vida.

Estamos na Páscoa. Sem me ater ao seu significado histórico- factual, gostaria de falar um pouco da simbologia e do motivo que me fez querer escrever um pouco sobre isso.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Cheesecake tradicional com calda de amoras e cerejas

Cheesecake de amoras e cerejas


Queridos leitores, todos embarcados para a aventura de 2016? Espero que o final do ano tenha sido maravilhoso e que a celebração da vida tenha sido um tema comum a todos!

Por mais que se diga que tudo será igual, que os dias se sucedem normalmente, sei lá, na minha opinião esses ritos são importantes para nós terráqueos. Concordo que dias são apenas dias e todos são iguais, tirando a diferenciação pelas estações do ano - consequentemente variando o clima e a luminosidade. Porém, marcar o calendário talvez tenha sido uma das conquistas mais importantes da humanidade.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Um Bolo Natalino integral e uma carta para o Papai Noel

Bolo Natalino integral


Planeta Terra, 9 de dezembro de 2015

“Querido Papai Noel,

Faz tanto tempo desde minha última cartinha que ando até meio sem jeito de retomar nosso contato.  Mesmo um tanto sem graça – alguns diriam que não tenho mais idade para isso – estou me convencendo que falar com o Sr. (ainda devo trata-lo assim ou ficou muito formal?) é como andar de bicicleta, jamais se esquece.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Geleia de jabuticaba


Geleia de jabuticaba


Tem gente de gosta de plantinhas, canteiros, jardinagem. Também me incluo nessa tribo, estendendo meu amor para as flores; mas se me perguntassem do que gosto mais, de verdade, não teria a menor dúvida: gosto de árvores. Muito, muito mesmo!

Bem, nem precisaria aqui discorrer o que esses seres vivos nos proporcionam (incluindo nós e todos os seres vivos, obviamente) e quanto sua presença na Terra é importante. Vou apenas falar das frutíferas, essas árvores lindas, perfumadas, que nos presenteiam com alimentos preciosos - e gostosos!

Adoro as árvores delicadas, como a Romã, e a Pitangueira. Mas tem uma que é um charme. Única, suas frutas agarram-se ao tronco, parece até uma brincadeira da mamis Natureza. Sim, é da Jabuticabeira que estou falando. 

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Pão Preguiçoso #World Bread Day 2015

Pão Preguiçoso


Quem acompanha o Caldeirão sabe bem que essa Bruxa que ora cozinha, ora digita, gosta de fazer uso de temperos e emoções nas palavras que contam a história de uma receita. Hoje, excepcionalmente, falarei por números.

15 foi a idade que comecei a me arriscar na aventura de fazer pães. 37, portanto - subtraindo 15 dos 52 da minha idade atual - são os anos que tenho me dedicado a aprender essa arte (sim, é uma arte!). 

50 (incluindo esse post) é o número de receitas de pães que o Caldeirão já coleciona. 4 é o número da minha participação consecutiva no "World Bread Day", um movimento muito bacana que está na sua 10a. edição e aproxima pessoas ao redor do mundo que se dedicam a postar em um único dia receitas de pães.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Biscoitos Anzac e o mistério do sumiço da Bruxa

Biscoitos Anzac

Queridos leitores, retorno contando (mais uma) história nesse que virou mais que um simples espaço de compartilhamento de receitas. Vou tentar resumir ao máximo.

Houve uma vez que uma jovem, após 10 anos de casada, tentou ser mãe. Venceu suas limitações físicas após um tratamento e finalmente recebeu a benção de gerar uma pessoinha. Não quis saber o sexo até a hora do nascimento - realmente naquele contexto não fazia diferença pra ela diante de tanta dificuldade. Porém, havia nela um desejo oculto, lá no fundinho de seu coração, de ser mãe de uma menina. 

Sabe-se lá como funcionam esses desígnios divinos, teve seu sonho realizado. Ana veio ao mundo. Geminiana, nasceu em uma quarta-feira (Miercoles, em espanhol), dia de Mercúrio - regente de seu signo solar - deus dos viajantes e dos escritores.