segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Panqueca de fubá e semolina com calda de goiabada mole

Panqueca de fubá e semolina


Disse o grande Tom Jobim "A gente só leva da vida a vida que a gente leva".

Depois de muito embatucar em busca de grandes realizações, finalmente dei-me conta que o caminhar - e como o tornar interessante - é muito melhor que o lugar de chegar.

Atualmente detenho-me em pequenas coisas, pensamentos, gestos e ações que acredito que sejam quase que um trabalho de formiguinha na ordem da grandeza do mundo. 

Acordo muito cedo invarialmente, saúdo o Sol na minha prática de yoga e preparo o café da manhã. Durante a semana não há tempo para produções de gostosuras, mas quando chega sábado e domingo, gosto de caprichar. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Tiramisu

Tiramisu

Penso que acaso e coincidência são parentes muito próximos, assim como primos irmãos. Crescem juntos, têm várias coisas em comum mas DNAs um tantinho diferentes.

Pois foi o acaso, ou outra explicação um tanto fora de nossa dimensão, que havia me levado à essa receita de Mascarpone caseiro, a base para essa sobremesa que hoje estou postando. E, por coincidência, na mesma semana, assistindo ao programa de culinária "Que Marravilha", do canal GNT, o chef Claude Toisgros apresentou uma receita de Tiramisu que me chamou a atenção.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Bagels para o #WorldBreadDay2014


Bagels para o #WorldBreadDay2014


Quem acompanha o Caldeirão já deve ter notado o meu amor pela panificação, seja pela quantidade de receitas já postadas e por algumas textos nos quais conto como despertei essa paixão.

Ainda assim resumidamente volto a contar que comecei a fazer pães lá pelos meus 15 anos, junto com minha mãe. Coincidiu com a minha opção pela dieta vegetariana, mas também passou a complementar um projeto de alimentação saudável. Portanto, meus queridos leitores, há 36 anos essa Bruxa coloca literalmente a mão na massa.

Teria muitos argumentos para justificar essa minha devoção. É um alimento presente em praticamente todas as culturas do planeta, e, assim como essa linda diversidade de povos e tradições, cada uma delas criou, a partir de basicamente farinha, água e levedo, seu pão característico.

Pão é sinônimo de alimento - "que nunca lhe falte o pão à mesa" - tem preparo ritualístico, devocional, treina a paciência e recompensa o processo. É um alimento que nos une ao sagrado.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Queijo Mascarpone caseiro

Queijo Mascarpone caseiro


Disse Mallarmé "Un coup de dés jamais n'abolira le hasard" (Um lance de dados jamais abolirá o acaso).

Caro leitor, o que você pensa sobre o acaso? Acredita que existam situações aleatórias não programadas por uma "ordem maior"? Pois eu acho que tudo faz parte de um grande script, onde cada página nos chega exatamente no momento que nem temos tempo suficiente para tomar conhecimento do tema antes da nossa inevitável atuação. Se desempenhamos esse papel a contento ou caímos na canastrice, só o tempo irá dizer.

Pois essa questão a qual teria um mundo de coisas a considerar - é algo que povoa meus momentos meditativos com certa frequência - ficaria longa demais e alguns até estranhariam encontrar em um blog de culinária. Mas foi tema dessa receita de hoje.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Salada de feijão fradinho, queijo coalho e coentro

Salada de feijão fradinho, queijo coalho e coentro


Vou começar a história hoje de lá para chegar cá.

Fui à Santos, minha cidade natal, por esses dias. Por conta de assuntos diversos, acabei fazendo um tour pelos lugares que fizeram parte da minha infância, adolescência e comecinho da juventude. Confesso que fiquei mais chocada que propriamente emocionada. Foram tantas mudanças - para pior, infelizmente - que não deu para bater aquela onda de nostalgia. Porém, como comida sempre salva, minha mãe havia preparado uma salada de feijão fradinho, que não me perguntem por que eu chamava de "feijão barata" quando era criança. Delícia, sabor de infância e carinho de mamis.

Voltando pra Sampa e celebrando a volta do calor gostoso, resolvi fazer em casa. Aproveitando que havia provado a versão MARAVILHOSA da salada de feijão fradinho do talentoso e simpaticíssimo chef Rodrigo Oliveira, do Restaurante Mocotó, achei que conseguiria fazer parecida.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Sopa de lentilha com cenourinha e alho poró


Sopa de lentilha com cenourinha e alho poró


Do Capítulo "Das coisas que inexplicavelmente nos fazem bem".

Venho de uma linhagem - usarei essa palavra, não sei se pretensiosamente ou não - de cozinheiras ditas "de mão cheia". Do lado da minha avó materna, além dela, todas as suas irmãs cozinhavam bem (e uma delas ainda vive e cozinha, com quase 91 anos). Só não conheci uma delas, a tia Rosa, e todas as outras, tia Anita, tia Carmem e minha avó Eliza, cada uma tinha seus dotes culinários específicos, cada uma era boa em alguma coisa.

Vou me ater à história da minha avó. Não era hábil para os doces, a mão boa dela era mesmo para os salgados. Tinha por hábito fazer os almoços de domingo na casa dela, que se estendiam até a noitinha e aí, como éramos crianças, meus primos, irmãos e eu, só íamos para nossa casa depois de comermos da tal sopinha da vó Eliza. Não importava do que era feita, era sempre deliciosa, sempre! Tenho tão boas lembranças desse tempo que quase posso sentir o aroma dela no ar.