segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Barrinhas de caramelo, chocolate e coco

Barrinhas de caramelo, chocolate e coco


Um é pouco...
Dois, é bom.
Mas três, ahhhh, três é DEMAIS!!

Foi com esse entusiasmo que, passeando pelo site da Donna Hay, achei a receita dessas barrinhas. Simplesmente reúne três das minhas paixões, que combinadas superaram minhas expectativas. 

Analisando a receita fiz minhas alterações. Diminui a quantidade de manteiga, porque assim achei e sem falsa modéstia, acertei, e suprimi o golden syrup, porque não é tão fácil assim achar aqui no Brasil e não fez a menor falta. 

A receita é bem fácil. Tem etapas, certo, mas nada fora do comum. Mas sério, o resultado compensa. Recomendo muito.



Barrinhas de caramelo, chocolate e coco


Barrinhas de caramelo, chocolate e coco

Barrinhas de caramelo, chocolate e coco
(fôrma de 15 x 25 cm - renderam 15 unidades de 5 x 5 cm cada)

receita adaptada DAQUI

>base
1 xícara (chá) (150 g ) de farinha de trigo peneirada
1/2 xícara (chá) (40 g ) de coco ralado - usei fresco
1/2 xícara (chá) (90 g ) de açúcar mascavo
80 g de manteiga sem sal derretida
>recheio
2 latas (395 g cada) de leite condensado
100 g de manteiga sem sal picada em pedaços
>cobertura
200 g de chocolate 1/2 amargo picado
1 colher (sopa) de manteiga sem sal

 Barrinhas de caramelo, chocolate e coco

Preparo
>base

Barrinhas de caramelo, chocolate e coco


Unte e forre com papel manteiga uma fôrma de 15 x 25 cm ou equivalente (PASSO 1). Coloque todos os ingredientes em uma tigela e misture com a ponta dos dedos até virar uma farofa. Espalhe essa farofa na base (não é para subir pelas laterais) dessa fôrma, apertando para compactar bem (PASSO 2). Leve para assar em forno preaquecido a 180 graus por 15 a 20 minutos ou até dourar. 

>recheio 
Coloque o leite condensado e a manteiga em uma panela de fundo grosso e leve ao fogo de médio para alto até engrossar ligeiramente (aproximadamente 15 minutos), mexendo sempre. Despeje sobre a base já assada (PASSO 3). Leve para assar por 20 minutos aproximadamente (ou até dourar a superfície) em forno a 180 graus. Retire do forno, aguarde amornar e leve à geladeira até esfriar completamente (PASSO 4).

>cobertura
Coloque o chocolate picado grosseiramente junto com a manteiga em um refratário e leve ao banho maria para derreter completamente, mexendo até obter um creme maleável e homogêneo. NOTA: Lembre-se de nunca deixar a parte de baixo desse refratário em contato com a água fervente. Despeje sobre o recheio já frio. Espalhe com uma espátula para nivelar. Se gostar, faça desenhos como arabescos (PASSO 5).

Quando a cobertura estiver endurecida, remova cuidadosamente da fôrma, puxando pelas sobras do papel manteiga. Remova essa papel completamente, inclusive da parte de baixo (PASSO 6). 

Com uma faca, desenhe os quadrados e corte de uma vez para não levantar rebarbas. Lavar a faca entre os cortes ajuda a dar um acabamento mais caprichado (PASSO 7).

Agora é só se deliciar. Bom apetite!



quinta-feira, 21 de agosto de 2014

1o. Encontro Online de Culinária


Queridos leitores, hoje trago um aviso e um convite para todos vocês. Fui convidada pelo Instituto Gourmet para compor um time super afiado e bacana de profissionais que dará o 1o. Encontro Online de Culiária.

Anotem na agenda: de 1 a 6 de setembro serão realizadas 18 palestras com dicas e receitas para quem gosta de Culinária Prática. O melhor de tudo, são gratuitas e online, você pode acompanhar em sua casa ou no break do escritório.

Para participar da minha palestra é só clicar no banner que está na barra lateral direita e se inscrever. Será enviado um email divulgando o horário. Fácil, fácil.

Apresentarei 3 receitas daquele tipo saudável e fácil, como vocês estão acostumados aqui no Caldeirão.  A novidade é que vou estar recebendo vocês na minha Cozinha. Imagina minha alegria de ter vocês como convidados de honra!

Então, aguardo vocês no dia 1 de setembro. Até lá!

>>Saiba mais do evento e confira AQUI os outros palestrantes<<

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Panquecas de milho e espinafre


Panquecas de milho e espinafre

Seria tradição, ou costume, ou hábito, ou até diria melhor, carinho de mãe, porém é fato que panqueca em casa combina com o domingo. Alguns leitores já devem ter notado isso, tanto que há várias receitas delas aqui no Caldeirão, só que na versão doce.

Esse domingo mantive a tradição, mas quebrando um pouco. A versão da panqueca foi salgada e feita para o almoço, e não para o café da manhã.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Pudim de coco fresco com calda de caramelo e canela

Pudim de coco fresco com calda de caramelo e canela


O tempo curto anda me impedindo de vir mexer no blog Caldeirão com mais frequência. Porém, o Caldeirão real anda à toda.

Estou, como uma das organizadoras, dando os ajustes finais para a 3a. edição do Encontro Gourmet, evento anual que reúne Blogueiros de Gastronomia do Brasil inteiro. Preparar a festa demanda tempo.

Apesar disso, come-se em minha casa, fato, e o Caldeirão é uma extensão da produção da minha cozinha. Mas nem tudo o que é preparado vem aqui para ser compartilhado, ou porque já foi postado, ou porque não merece maiores registros - arroz e feijão todos fazem, não é verdade?

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Compota agridoce de cebolas roxas

Compota agridoce de cebolas roxas


Para alimentar-se bem não somos obrigados a comer - e principalmente, a gostar - de tudo. O fator prazer é parcela importantíssima para a qualidade de vida. Algumas pessoas interpretam erroneamente o conceito de "alimentação saudável" e preconceituosamente até o criticam. 

Para mim, saúde é o oposto de doença, apesar da obviedade, é simples assim. Não sou expert e nem tenho propriedade para falar mais profundamente sobre esse assunto, então vou expor meus conceitos simplistas (confessadamente e assumidamente).

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

"Mendl's Courtesan au Chocolat" do filme "O Grande Hotel Budapest" e o niver da Bruxa


Mendl's Courtesan au Chocolat


Era uma vez uma menininha que nasceu em 8 de agosto de 1963. Cresceu em uma cidade praiana, praticou natação e fez teatro amador. Amante de artes em geral, buscava em um Cineclube na sua cidade - a única sala que fugia do cinemão comercial - por filmes que formaram suas opiniões e que deu motivos para bastante reflexões.

Aos 18 mudou-se de cidade para estudar Arquitetura na USP (outra paixão desde cedo) e nesse meio tempo praticou Tai-Chi-Chuan, estudou Astrologia e mais tarde, iniciou-se no Yoga e na arte da Culinária. Até que em 11 de junho de 1997, realizou o sonho e a maior alegria da sua vida: tornou-se mãe de uma linda e especial menininha.

Os anos passaram, ambas as menininhas tornaram-se mais que mãe e filha, mas sim companheiras em alguns gostos. Um deles, tema dessa nossa prosa, é a paixão por cinema.