sexta-feira, 18 de abril de 2014

Flan de chocolate e uma Páscoa muito feliz!

Flan de chocolate


Queridos leitores amigos, finalmente chegou o momento mais esperado do ano, o "natal dos chocólatras". Sim, isso mesmo, a Páscoa! Deu até para notar a minha animação acima da média, não foi? 

Brincadeiras à parte, Páscoa é um período de meditação, reflexões e celebrações. Infelizmente o comércio e a mídia a transformaram, como com quase tudo, afinal, em compra compra e curtição, feriadão, viagens e tal.

Sem entrar na questão religiosa, mas Páscoa é um período de ressurreição, de renovação, de renascimento. Pense nisso e tenha essa intenção, ao receber família e amigos para celebrar o almoço de domingo, do real significado dessa data. Acredito que somente essa atitude dará um sabor a mais e uma motivação extra à sua comemoração.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Farofinha de cenoura que não vai ao fogo

Farofinha de cenoura que não vai ao fogo

Quando coloquei o Caldeirão "no fogo" havia resolvido compartilhar, além de receitas, também uma composição delas para sugerir e montar cardápios práticos para o dia a dia. Minha intenção era facilitar e mostrar que em pouco tempo se constrói uma refeição vegetariana. 

Mas queridos amigos, era bem o comecinho! Não que agora eu seja óóó, mas minhas habilidades de food styling e de fotógrafa eram bem piores do que hoje. Olhando as postagens "Cardápio do Dia" estou certa de que não dão água na boca para ninguém. Já pensei em suprimi-las, mas sempre caio naquele apego que vale o registro, que faz parte da estória do blog e por aí vai.

Bem, hoje trago a receita, resgatada lá do fundinho do Caldeirão entre as tais dos cardápios, que veio de uma das minhas cunhadas e que é uma verdadeira delícia. Sabe receita boa, daquelas fáceis, práticas e de ingredientes baratos e fáceis que normalmente temos em casa? Então, essa aqui é mesmo assim. Receita que nem precisa cozinhar, digo, ir ao fogo. Quer facilidade e praticidade maior?

terça-feira, 15 de abril de 2014

Pão de Beterraba


Pão de Beterraba


Conforme o prometido, hoje trago uma das receitas que aprendemos na Oficina de Pães, evento promovido pela Fleischmann o qual tive o prazer de participar.

Pois bem, um dos assuntos abordados foi a utilização de atalhos para a execução de pães. Com isso, usamos o pré preparo Massa para Pão Caseiro e fizemos, com o tipo de massa de sova normal, os pães de beterraba, cenoura e espinafre, esses todos de igual execução, só mudando o tipo de vegetal empregado juntamente com a parte líquida e também o pão de azeite e grãos. Para dar exemplo de como fazer a sova de massa mole, com o mesmo pré preparo, fizemos uma focaccia.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Aprendendo a arte dos pães - Oficina Boulangerie Fleischmann

Oficina de Pães Fleischmann

Quando gostamos e nos identificamos com algo não cansamos de querer saber e estar a par de mais e mais informações, técnicas, vivências, compartilhamentos e por aí vai.

Faz 35 anos que iniciei-me na arte de fazer pães. Naquele momento, aos 15 anos, ainda não tinha despertado o meu prazer por cozinhar e essas foram minhas primeiras incursões na cozinha. O aroma da fermentação, a sova da massa, aguardar o processo do crescimento até finalmente retirar um pão caseiro do forno despertou em mim uma paixão devocional e ritualística.

Pois foi com enorme prazer que mais uma vez participei de uma das Oficinas ministradas pela Fleischmann. Como de costume a organização, a decoração do espaço e os habituais cuidados com os detalhes estiveram mais uma vez presentes. 

Desta vez a aula foi comandada pelo Mestre padeiro Vinicius Fernandes, da Levain Escola de Panificação do Rogério Shimura

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Bolo integral de coco

Bolo integral de coco


Senhoras e senhores, hoje teremos um embate aqui no Caldeirão. Será entre a RECEITA DA DONNA HAY x DONA REIS RECEIOS. Desculpem-me, não resisti a fazer essa piadinha com meu sobrenome.

Seguinte. Encontrei uma receita de bolo que me encheu os olhos. Levava farinha integral e coco, muito coco, do jeito que amo de paixão. Aí começaram os questionamentos e os impasses. Exclui o açúcar de coco porque achei caro e não é um ingrediente que imaginava ser assim tão fundamental. Certo que deve ser mais saudável, mas para uma pessoa como eu que mora em uma cidade poluída e respira esse ar todos os dias, achei um preciosismo desnecessário. Mas esse nem era propriamente um receio.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Vegetais caramelados ou "fast food à moda do Caldeirão"

Vegetais caramelados


Meus queridos leitores, qual o seu conceito de fast food? Vou citar algumas das definições mais conhecidas. É aquela comida feita como se fosse linha de produção de fábrica vendida nas lanchonetes na qual você tem a sensação de que o "palhaço" é você? Ou aquela que vende na seção dos congelados nos supermercados que você consome em nome da "praticidade" e prefere nem fazer a conta de quanto tem de agregados indesejáveis X valores nutricionais?

Fast food para mim é outra pegada. Pode até ser fast (rápida), mas ainda assim tem que ser food (comida). Comida de verdade feita de maneira rápida e prática. Difícil? Não, não é!

Hoje trago uma fast food à moda do Caldeirão. Comida de preguiçoso, com perdão da expressão. Não dá trabalho fazer e você tem em seu prato uma gama de nutrientes, vitaminas, sabor e prazer de comer bem.