16 julho 2020

Bolo de Cozinha e os 10 anos do Caldeirão


Bolo de Cozinha

"Antes de entendermos o Zen, as montanhas são montanhas e os rios são rios. Ao nos esforçarmos para entender o Zen, as montanhas deixam de ser montanhas e os rios deixam de ser rios. Quando finalmente compreendemos o Zen, as montanhas voltam a ser montanhas e os rios voltam a ser rios." (conto Zen)

Quando comecei a fazer o Caldeirão, exatamente 10 anos atrás, achava que cozinhar era apenas cozinhar. Durante essa década de blogueira de culinária, para mim cozinhar passou a não ser tão simples: tantas técnicas, tantas receitas, tanta prática que só o tempo de "barriga no fogão" pode nos trazer, tantas dicas, aulas e ensinamentos de chefs renomados e super conceituados, tanta informação a assimilar, tanto a aprender com as pessoas mais experientes, tanta coisa a ser estudada nos livros...

Porém, passada essa década nesse processo e fazendo uma análise muito pessoal (sem desconsiderar tantas outras opiniões diversas), aprendi que cozinhar é apenas cozinhar. Simples assim! Tomo a liberdade de fazer uma comparação bem simplista: é como respirar. Apesar de existirem técnicas  respiratórias complexas e específicas - como os pranayamas do Yoga e afins - até um bebê recém nascido respira. 

Obviamente faço uma distinção entre o ato de cozinhar e ser um(a) Cozinheiro(a). O título sim é resultado de tudo o que citei acima. Mas o cozinhar, esse ato tão simples, tão primordial para a nossa sobrevivência, esse é simples e intuitivo. 

Nesses 10 anos, desde o dia 16 de julho de 2010, quando acendi o fogo e comecei a cozinhar no Caldeirão, tenho tentado reverenciar as pessoas que, como eu, fazem desse singelo ato um sentido devocional, tanto para os entes queridos como para si mesmo. Venho insistindo em dizer que alimento é um termo amplo, que aquilo que nos nutre está além do processo físico. Tenho encontrado pessoas queridas que têm me deixado muitas mensagens motivadoras ao longo desse tempo, porque não é fácil dedicar-se a algo que é um hobby com comprometimento. Continuo sendo arquiteta quituteira, sem nenhuma pretensão além disso.

Só tenho a agradecer a esse meu amigo - sim, o Caldeirão virou uma entidade própria - que naquele ano de 2010 ajudou a me aprumar após uma série de fatos duros e provações e que, curiosamente nessa 1a. década completada no meio de uma pandemia, me faz ter essa reflexão sobre a vida. Espero que nosso relacionamento flua ainda bastante.

A todas as pessoas especiais que ainda passam por aqui, agradeço imensamente e faço e um pedido: apenas cozinhem.

Sobre a receita: Podia ter preparado um mais elaborado, mais condizente com a comemoração, mas esse foi um dos primeiros bolos que postei no Caldeirão. É uma receita do caderno da minha mãe que eu me lembre dos anos 1980 ou mais antiga. Um dos meus bolos favoritos sem sombra de dúvida. Achei que era interessante para marcar esse ciclo. Não deixem de fazer!


Bolo de Cozinha


Bolo de Cozinha

Bolo de Cozinha
(fôrma de furo central com 25 cm de diâmetro ou equivalente)


Ingredientes
100 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente (ponto de pomada)
2 xícaras (chá) de açúcar
3 ovos em temperatura ambiente
1 vidro (200 ml) de leite de coco
2 xícaras (chá) de farinha de trigo peneiradas
1 xícara (chá) de amido de milho
1 colher (sopa) de fermento químico em pó - para bolos


Bolo de Cozinha

Preparo
Preaqueça o forno a 180 graus Celsius. Unte com manteiga e enfarinhe a fôrma.
Usando uma batedeira elétrica em velocidade média, bata a manteiga com o açúcar até uma consistência cremosa. Junte os ovos, um por vez. Aumente a velocidade e bata por uns 3 minutos. Mude para a velocidade baixa e vá adicionando a farinha misturada com o amido e intervalando com o leite de coco (1/3 da farinha e 1/3 do leite de coco até terminar). Adicione o fermento e bata só até misturar.
Despeje na fôrma preparada e leve para assar até a superfície ficar dourada e espetar um palito no meio do bolo e esse sair seco. Espere amornar para esfriar.

Nota: não abra a porta do forno até que ele cresça totalmente e notar a superfície dourada (e se for abrir, abra só um pouco para não escapar o calor).

Se gostar, pulverize uma mistura de canela e açúcar por cima do bolo. 

Bolo de Cozinha

Espero que tenham gostado. Bom apetite!








14 comentários :

  1. Parabéns Sandra. Suas palavras e suas receitas são sempre inspiradoras. Longa vida ao Caldeirão!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela década, seu blog é ótimo, felicidades pra você bjs.💞👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Sandra querida. Sei bem o que representa o Caldeirão para você , e como esses nossos blogs se tornam nossos amigos e companheiros.
    Saiba que seu blog é inspirador e aprendo muito com ele.
    Muitos anos de vida para o Caldeirão da Bruxa Solar. Viva!!!
    BJ,
    Lylia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lylia querida, sua amizade foi um dos presentes que o Caldeirão me deu! Muito obrigada por todo o carinho de sempre. Beijos

      Excluir
  4. Muito bom... adoro esses bolos....

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo aniversário do Caldeirão!! Sucesso!!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Sandra!
    Comemorar 10 anos de blog não é para todos. Quantos ficaram pelo caminho nesse tempo que blogamos. Mas somos perseverantes e continuamos amando o que fazemos, não é?
    É ao redor de uma mesa com bolo que muitas lembranças se formam.
    Parabéns pela década!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pelas suas receitas,sou de Angola e quero muito aprender mais é mais sempre que vir às tuas receitas. Que Deus te abençoe sempre

    ResponderExcluir
  8. Eu estava lá quando tudo começou, lembro bem de você comentando comigo nas aulas. Muito legal de ver um projeto assim feito de ❤️ estar aí todos esses anos. Que venham muitos mais 10,20,30 anos para o caldeirão.

    ResponderExcluir

Sua visita e seu comentário são muito importantes para o Caldeirão. Comentários somente com intuito de fazer propaganda serão deletados.

Obrigada e volte sempre!