20 fevereiro 2013

Pão de cerveja e semolina



Pão de cerveja e semolina

Tenho um ideal, ou preceito, ou objetivo, ou sei lá, um propósito nessa vida. Busco o que é simples. Não o simplório, não me levem a mal, não é preconceito não, mas o simples como o sinônimo de simplicidade, de simplificação.

Não sei se devido à minha profissão - sou arquiteta - onde achar a forma limpa, perfeita, sem excessos é muito mais difícil que enfeitar ou rebuscar uma ideia; ou talvez pela minha orientação espiritual, a busca do desapego e a filosofia de não almejar mais do que é o suficiente, acho um exercício complicado conseguir o ideal do simples.


Muito difícil também, segundo esse raciocínio, é criar uma boa e simples receita na culinária. Sem críticas, mas tem tanta comida com tanta coisa que o essencial desaparece. Como é difícil fazer um prato memorável com poucos ingredientes, não é verdade?

Quem consegue ser simples ou fazer coisas simples tem um quê de genialidade, na minha humilde opinião.

Olha só se não é de se admirar (mais ainda no meu caso) o pop star chef Jamie Oliver. No seu livro "O chef sem mistérios" - um dos presentes de amigo secreto que ganhei da minha querida Cintya Maria, do "Cozinhar é Preciso" - ele sistematiza em 10 etapas a receita do pão básico e a partir daí, incluindo ou alterando pouca coisa em algumas das etapas consegue fazer mais outros tipos de pães. Simples e genial!

Essa é a receita do pão de cerveja, uma das variações a partir do pão básico. Muito, mas muito gostoso, fofinho, cheiroso e com uma casquinha bem crocante. Uma delícia!

Um pão simples, na verdade, requintadamente simples.


Pão de cerveja e semolina
Pão de cerveja e semolina
(rendeu 1 pão grande e comprido)

Ingredientes
10 g de fermento biológico seco (ou 15 g do fresco)
1 colher (sopa) de açúcar ou mel
300 ml de cerveja em temperatura ambiente - usei clara tipo Pilsen (*)
250 g de farinha de trigo branca
250 g de semolina
2 colheres (chá) de sal

(*) para o pão básico substitua a cerveja por 300 ml de água morna


Pão de cerveja e semolina

Preparo
Dissolva o fermento no açúcar ou mel, acrescente metade da cerveja (150 ml) e dissolva a mistura com uma colher. Se estiver usando fermento seco, aguarde uns 5 minutos. Se usar o fermento fresco, espere 30 minutos para levedar.

Coloque a farinha de trigo, a semolina e o sal em um recipiente grande (ou faça um monte sobre uma bancada com um buraco no centro, como se fosse um vulcão). Despeje o levedo, misturando com a mão. Acrescente aos poucos o restante da cerveja. Mexa como se a sua mão fosse uma pá até a massa ficar elástica.

Despeje sobre a bancada levemente enfarinhada para trabalhar a massa por uns 15 minutos. Caso seja necessário, acrescente mais farinha de trigo sempre AOS POUCOS para não passar do ponto e endurecer demais. Um bom truque é untar as palmas da mão com azeite para evitar enfarinhar demais.

Ao fim desse processo, forme uma bola com a massa e coloque-a em uma vasilha untada com azeite. Cubra com um pano e deixe crescer em lugar quente e sem vento até dobrar de volume (mais ou menos 1 hora).

Passado esse tempo, enfarinhe novamente a bancada, despeje a massa, apertando para retirar todo o ar. Molde o pão no formato desejado. Coloque em uma assadeira untada e enfarinhada.

Obs.: Nessa sugestão fiz um rolo de uns 25 cm de comprimento com a massa, dei uns cortes na diagonal e salpiquei semolina na superfíce para ficar com aspecto rústico.

Novamente cubra com um pano e deixe mais uma vez crescer em lugar quente e sem vento. Pré aqueça o forno a 230 graus. Leve para assar de 25 a 30 minutos nessa temperatura. Aumente para 280 graus e deixe até formar uma casquinha dourada e crocante. Desligue o forno e deixe o pão lá dentro por uns 5 minutos. Retire da assadeira e coloque sobre uma gradinha até esfriar.


Pão de cerveja e semolina

Nota: Esse pão tem gosto neutro, pode ser consumido tanto com manteiga, queijos ou com geleias e mel.




6 comentários :

  1. Tá com uma cara ótima! Pão quente com manteiga é ótimo, com esse aí deve ficar ainda melhor!

    ResponderExcluir
  2. Também gosto da simplicidade, penso que não devemos ficar horas na cozinha para preparar uma coisinha bem gostosa, gostei muito dessa receita, simples e saborosa, to levando para testar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Hummm...delícia Sandra!Com certeza ficou um espetáculo...lindo...lindo!Adoro fazer e comer também, claro. Estou fazendo um de batata, vamos ver se sai rsrs beijão

    ResponderExcluir
  4. Ai que alívio saber que vc gostou do livro! Se eu pudesse eu levava todos dele, foi difícil escolher, viu? E quase que vc fica sem e pego pra mim...rs. Brincadeira!
    Que pão lindo, Sandra! Ficou perfeito! E o melhor é saber da versatilidade da receita! Adorei e vou testar!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Esse pão ficou lindo mesmo. E eu também adoro as receitas simples, daquelas que podemos fazer no dia a dia sem medo de ser feliz! Delícia :-)

    ResponderExcluir

Sua visita e seu comentário são muito importantes para o Caldeirão. Comentários somente com intuito de fazer propaganda serão deletados.

Obrigada e volte sempre!