paginas

16 outubro 2020

Pão francês caseiro - World Bread Day 2020

Caldeirão da Bruxa Solar

Poucas coisas representam o Brasil lá fora mais que futebol e samba. Caipirinha, coxinha (popularizada pela musa Nigella Lawson), brigadeiro e o nosso querido pão de queijo (que vamos combinar que nem é pão, né?). Mas falando aqui entre nós locais, pouca coisa mesmo representa o dia a dia, ou melhor, o início do dia de 99,9% dos brasileiros que o pãozinho francês.

Na verdade, seu nome não é uma unanimidade nacional. Algumas regiões têm suas designações específicas: pãozinho, cacetinho, pão de sal, filão, pão careca, pão carioquinha e, na cidade onde nasci (na verdade em toda a Baixada Santista), é conhecido por média. Aliás, só descobri que esse não era o nome oficial em São Paulo quando, recém chegada aqui para fazer faculdade, fui à uma padaria e pedi 6 médias. O atendente me olhou estranhado e perguntou se seriam só para mim. Explicando: média aqui é o café com leite, que também faz aquele par perfeito com o pão francês.

E por que "francês", já que lá na França o pão mais conhecido seria a baguete? Porque no começo do século passado a receita original francesa veio para o Brasil acrescida de açúcar e gordura na massa, e aí virou um outro pão, com outro sabor e textura.

Parece curioso que uma pessoa como eu, que amassa pão há quarenta anos, nunca tivesse feito o pão francês em casa. Não acho que tenha sido por comodidade, ou por não ter achado uma receita especial até agora. Pode ter sido porque o hábito de ir a uma padaria - que a pandemia nos suprimiu por um tempo - também fazia parte do ritual: sentir o aroma, pedir pelos mais douradinhos, sentir a temperatura através do pacote de papel...coisas tão simples que a falta nos faz valorizar ainda mais.

Hoje mais uma vez participo do movimento criado pela Zorra, o World Bread Day, onde a blogosfera mundial homenageia com receitas maravilhosas esse alimento tão importante para a história da humanidade. Fique de olho que aqui no Brasil várias amigas padeiras estão compartilhando seus pães caprichados.

Sobre essa receita: é muito mais fácil do que parece e o fato de fazer longa fermentação faz com que ele fique de mais fácil digestão e mais saudável também. A textura e o aroma ficam incríveis. Faça também e comprove.

Caldeirão da Bruxa Solar

Caldeirão da Bruxa Solar


Pão francês caseiro
(9 unidades)

receita DAQUI

INGREDIENTES
5 xícaras (chá) de farinha de trigo (500g)
2 colheres (chá) de sal (10g)
1/2 colher (sopa) de fermento biológico seco instantâneo (5g)
1 colher (chá) de açúcar (5g)
1 e 1/2 xícara (chá) de água filtrada (300g)

PREPARO
Coloque todos os ingredientes em uma tigela e misture com um garfo. Despeje a massa na bancada e sove até que fique lisa e elástica (pode usar também a batedeira planetária com a pá gancho). Boleie a massa, coloque na tigela, cubra com um pano limpo e seco e deixe descansando em temperatura ambiente por 30 minutos.
 
Volte a massa para a bancada, abra com um rolo formando um quadrado. Faça dobras nos 4 lados (dobrando cada lado sobre o outro). Boleie novamente e deixe descansando em temperatura ambiente por 15 minutos. Cubra com um saco plástico e leve à geladeira por 12 horas (vai triplicar de volume).

VEJA O PASSO A PASSO DAS FOTOS

Caldeirão da Bruxa Solar


FOTO 1: Massa após a fermentação longa
FOTO 2: Transfira cuidadosamente a massa para a bancada enfarinhada e vá retirando o ar dela com os dedos e formando um quadrado. 
FOTO 3:Com uma espátula ou faca, divida em 9 partes iguais. Com cada parte faça o seguinte procedimento. 
FOTO 4: Pressione um dos lados contra a bancada para a massa colar. Faça pequenas pressões na massa com os dedos. Enrole a ponta oposta a que foi colada (como se fosse um rocambole). 
FOTO 5: Disponha o rolinho na bancada com a parte lisa voltada para baixo. 
FOTO 6: Repita com todos os pedaços da massa
FOTOS 7 e 8: Após fazer essa pré modelagem com as partes da massa, repita o processo igualmente com cada rolinho, só que dessa vez pressione a parte mais estreita contra a bancada (para enrolar em outro sentido). 

IMPORTANTE: durante todo o processo mantenha os pãezinhos modelados cobertos com um pano limpo e seco para a massa não ressecar.

FOTO 9: Disponha os pães em uma assadeira de laterais altas untada com manteiga. 
FOTO 10: Deixe crescer em temperatura ambiente até dobrarem de volume.
FOTO 11: Polvilhe uma camada de farinha sobre os pãezinhos (se quiser um aspecto mais rústico). Com uma gilete faça um corte na superfície para formar a pestana. 
FOTO 12: Cubra a fôrma com papel alumínio e leve para assar em forno preaquecido a 250 graus Celsius por aproximadamente 25 minutos. Após esse tempo, retire o papel e deixe assar por mais 15 a 20 minutos ou até dourarem. Coloque sobre uma gradinha até esfriar.

Espero que tenham gostado. Bom apetite!


6 comentários:

  1. Que rico pão!
    Passei para desejar um excelente fim-de-semana!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira

    ResponderExcluir
  2. está lindo! que bom que estamos juntas novamente neste evento! um beijo

    ResponderExcluir
  3. Boa noite.
    Belas informações históricas e receita perfeita e parece não muito difícil.
    Grato pela partilha.

    ResponderExcluir
  4. Que lindos, San! Acabei de jantar mas desejei um desses agora. <3

    ResponderExcluir
  5. Isso é interessante. Mal sabia eu que o pão francês era tão popular no Brasil. Obrigado por participar do Dia Mundial do Pão.

    ResponderExcluir
  6. Fiquei com água na boca com seu pão francês, Sandra!
    Parabéns pela participação em mais uma edição do World Bread Day.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir

Sua visita e seu comentário são muito importantes para o Caldeirão. Comentários somente com intuito de fazer propaganda serão deletados.

Obrigada e volte sempre!